28/10/2021 às 17h52min - Atualizada em 29/10/2021 às 01h20min

Pesquisa revela o que os colaboradores pensam sobre a volta ao escritório

Seis em cada 10 profissionais acham justo que quem segue em home office tenha menos acesso a aumento de salário e promoções do que as pessoas que aceitam retornar à sede da organização

DINO


A pesquisa Return to Work Report, feita com mais de duas mil pessoas entrevistadas, revelou que dentre as que estão trabalhando de casa, na modalidade home office, menos de 1 em cada 5 pessoas desejam retornar completamente ao escritório da empresa. A pesquisa descobriu, ainda, que na hora de escolher um futuro emprego, os entrevistados disseram que a aceitação do trabalho remoto era o terceiro fator mais impactante na sua decisão, após salário e carga de trabalho (horas dedicadas à empresa).

O estudo também mostrou, que uma parcela dos colaboradores apresentou visões diferentes de outros colegas entrevistados. Quase 6 em cada 10 de todos os participantes da pesquisa acreditam que seja justo que a decisão de colaboradores de permanecer em trabalho remoto traga consequências para esse grupo em comparação com quem aceitou retornar à sede da empresa. As consequências consideradas justas incluem supervisão mais estrita da liderança sobre quem está em trabalho remoto e maior dificuldade em conquistar aumentos de salários e promoções. "Uma pesquisa como essa comprova que os gestores têm de lidar com um vasto espectro de percepções - isso torna essencial conquistar habilidades para escutar o colaborador, compreendendo com precisão seus sentimentos", reflete Vitor Simão, diretor regional da Medallia Brasil, empresa global em customer e employee experience e engajamento.

Para chegar a esses resultados, a equipe de pesquisas Sense360 By Medallia combinou dados de três fontes: dados sobre o percurso de clientes nas lojas, obtidos da geolocalização de smartphones de mais de 2 milhões de consumidores que consentiram em participar do estudo; dados sobre os gastos de mais de 5 milhões de consumidores; e dados obtidos a partir de entrevistas com 2.012 profissionais empregados em organizações. Essas informações dizem respeito aos EUA, e foram levantados em agosto de 2021.

Outras descobertas do estudo são:

• A maioria (68%) dos 2.012 entrevistados prefere uma escala flexível, com 2 ou 3 dias de ida ao trabalho por semana.
• Menos de 1 em cada 5 entrevistados acreditam que seja justo que a empresa demita ou reduza o salário dos funcionários que preferem permanecer remotos.
• Entre os colaboradores que só atuam em home office, 56% acreditam que nenhuma penalização deveria ser imposta a quem segue esse modelo.
• Dentre os que trabalham presencialmente, 2 em cada 5 observaram mudanças nas políticas de seu local de trabalho (isto é, uso de máscara, distanciamento social etc.) devido à Covid-19.

Notícias Relacionadas »
Comentários »
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...