21/09/2021 às 19h32min - Atualizada em 21/09/2021 às 19h32min

Entidades alinham ações para acompanhamento e fiscalização das obras do pedágio

O encontro teve como tema "O novo modelo do pedágio: as obras da região Oeste e término dos contratos atuais"

Clic Paraná
Ana Luiza Bonatto da Cruz
Foto: Divulgação

A audiência promovida pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon), em parceria com o Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social de Cascavel (Codesc) e do Programa Oeste

em Desenvolvimento (POD) foi realizada na Associação Comercial e Industrial de Cascavel (Acic) nesta segunda-feira (20).

O encontro teve como tema "O novo modelo do pedágio: as obras da região Oeste e término dos contratos atuais". O alinhamento entre entidades servirá para fortalecer e ampliar o processo de fiscalização e acompanhamento de obras.

O movimento leva em consideração a atual concessão e também o contrato futuro. Nas palestras com especialistas em infraestrutura e logística, os presentes debateram temas relacionados ao pedágio na região, mas o ponto alto foi a elaboração de uma estratégia conjunta de fiscalização.

O presidente do POD, Rainer Zielasko, destacou que mesmo ainda em busca de algumas mudanças que tragam soluções técnicas para o novo modelo de pedágio, pensar na fiscalizar e traçar estratégias para isso é fundamental. “Além de uma concessão mais justa que é a nossa grande bandeira, mobilizar entidades e a própria sociedade para que acompanhem de forma próxima e eficiente é prioridade e será decisivo para que o nosso Estado tenha condições seguras e competitivas”, declarou Rainer Zielasko.

Para o coordenador do Conselho De Infraestrutura da Fiep, Edson Vasconcelos, o evento trouxe informações técnicas de como estão terminando os contratos e de como será no próximo período. Outras dúvidas ainda são frequentes e segundo Vasconcelos, a apresentação e detalhamentos foram imprescindíveis para otimizar o entendimento. “Teremos condições mais aprimoradas de fiscalização e acompanhamento, pois o conhecimento técnico e a informação clara sobre o que consta no contrato servirão de ferramentas para esse processo”, esclareceu Edson Vasconcelos.

O primeiro palestrante foi o deputado estadual Homero Marchese, que abordou o tema “As obras remanescentes e o fim dos contratos atuais”. O deputado enalteceu o protagonismo da Região Oeste quanto ao tema e afirmou que sem a mobilização a renovação teria sido feita com grandes danos ao Estado. “O posicionamento da Região Oeste foi um divisor de águas e isso gerou mudanças importantes e que devem tornar o modelo mais justo e competitivo”, declarou o deputado.

O segundo palestrante foi João Arthur Mohr, gerente de Assuntos Estratégicos da Federação das Indústrias do Paraná (FIEP). Ele abordou o tema “As obras dos lotes 5 e 6 do novo modelo de concessão”. Com uma apresentação detalhada das obras, João Arthur Mohr desenhou o cenário de obras pelo Estado nos próximos anos. “O detalhamento auxilia para que tenhamos a exata noção do que será feito e ajustar de maneira que possa contemplar da melhor forma todo o Estado. Não existe fiscalização efetiva sem o conhecimento técnico e em detalhes de cada um das obras que compõem cada lote”, explicou.

PENTE FINO NAS OBRAS - Na sequência das apresentações, o presidente do Sinduscon Paraná Oeste, Ricardo Lora, mediou a conversa com a participação dos palestrantes, Marchese e Mohr, do vice-presidente da Fiep, além do coordenador do Conselho De Infraestrutura da Fiep, Edson Vasconcelos e do presidente do POD, Rainer Zielasko. Um dos encaminhamentos do encontro foi a construção um painel de acompanhamento das obras compartilhado que deverá ser mantido pela FIEP com outras entidades parceiras, inclusive o POD.


Notícias Relacionadas »
Comentários »
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...