26/08/2021 às 17h56min - Atualizada em 26/08/2021 às 17h56min

Cascavel decreta “Situação de Emergência”

Crise hídrica entre outros problemas motivaram decisão, que dará suporte ao setor agro na renegociação de dívidas,além de facilitar para a prefeitura buscar recursos estaduais e federais

Clic Paraná
Pedro Sarolli
Foto divulgação

Motivada pela crise hídrica que assola o município e o Paraná, Cascavel está em “Situação de Emergência”. O Decreto Municipal foi publicado nesta quinta-feira (26), no Diário Oficial do Município, assinado pela Defesa Civil e pelo prefeito Leonaldo Paranhos. A medida permite renegociação de dívidas dos produtores rurais e possibilita a

prefeitura buscar recursos junto ao Governo do Paraná e ao Governo Federal.

O ato atende um pedido do Sindicato Rural de Cascavel e da FAEP (Federação da Agricultura do Estado do Paraná). “São mais de R$ 600 milhões em prejuízos produtores rurais em Cascavel em 2021. Esse decreto vai ajudar a recuperar o fôlego de produtores que tiveram grandes perdas, renegociando dívidas”, comentou Paulo Orso, presidente do Sindicato Rural de Cascavel.

O Sindicato Rural de Cascavel, com apoio da FAEP e de outras entidades, como o Deral e a Secretaria de Agricultura de Cascavel, elaborou um laudo baseado em dados oficiais para detalhar a crise vivida pelo setor. O documento corroborou a decisão do decreto de “Situação de Emergência”.

A estiagem que houve no município em 2020 causou inúmeros problemas na agropecuária. Além de ser umas das mais duradouras que se tem notícia, a pior nos últimos 100 anos, prejudicou o abastecimento de água, tanto para os proprietários, plantações, pastagens e animais, pois muitas nascentes e poços secaram, como também  houve a redução de água nos rios e para a agricultura, nas 4.915 propriedades rurais do município. A situação se perdurou por 2021. Além da seca, as geadas castigaram o setor agro.

As perdas de produção sofrida pelos produtores rurais, nas diversas atividades do Município, correspondem a R$ 602.313.866,67 em 2021.

“São enormes prejuízos ao setor. E também à sociedade, já que o custo de alimentos subiu. Ficamos felizes com a decisão do prefeito Paranhos, pois esse decreto possibilita renegociação de dívidas dos produtores, assegurar perdas que podem estar sendo negadas por seguradoras e também permite ao município buscar recursos na esfera estadual e federal”, comentou Paulo Orso, presidente do Sindicato Rural de Cascavel.

O decreto municipal detalhou que o nível de chuva nos últimos anos foi abaixo do normal, com destaque para o período entre janeiro e dezembro de 2020, que choveu apenas 2020 milímetros, 50% abaixo do habitual. A situação se agravou neste ano, pois até 15 de agosto, de acordo com o Simepar, choveram apenas 647 milímetros, muito abaixo do necessário.

Recursos

Em reunião do Comder (Conselho de Desenvolvimento Rural de Cascavel), realizada nesta quinta, o coordenador da Defesa Civil de Cascavel, Marcio Ribeiro, explicou que a decisão é importante, além de possibilitar essa renegociação aos produtores, de facilitar a busca de verbas estaduais e federais.

“Assim podemos buscar recursos para construção de poços artesianos, irrigação e também para caminhões pipa, já que várias propriedades rurais já tem falta de água para os animais”, informou.

 

O decreto está em anexo, além do Laudo Mais informações:



Notícias Relacionadas »
Comentários »
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...