16/08/2021 às 13h37min - Atualizada em 16/08/2021 às 13h37min

Vereador Romulo Quintino apresenta decreto legislativo que convoca plebiscito para definir o futuro do Pedágio entre Cascavel e Toledo

A ideia é consultar os cascavelenses sobre criar uma praça de pedágio na BR-467, conforme está no projeto de concessão do Governo Federal

Jheynefer Camargo
Clic Paraná
Rodovia BR-467 entre os Municípios de Cascavel e Toledo/Geraldo-Bubniak-AEN
O vereador Romulo Quintino (PSC) protocolou na Câmara Municipal de Cascavel, hoje, segunda-feira (16), o projeto de Decreto Legislativo 17/2021 que prevê a convocação de um plebiscito para consultar os cascavelenses sobre o destino do trecho de rodovia que liga Cascavel a Toledo.

O parágrafo único do texto diz: “A consulta será feita por meio da seguinte indagação: Você é a favor da implantação de uma Praça de Pedágio na BR-467, entre os Municípios de Cascavel e Toledo no Estado do Paraná? ”, devendo os eleitores se manifestar “SIM” ou “Não”.  

O plebiscito de acordo com a proposta do vereador deverá ocorrer antes que seja feita a assinatura do novo contrato das praças no Estado do Paraná.
 
Em sua justificativa Romulo pontuou: “O Plebiscito é consulta formulada ao povo para que delibere sobre matéria de acentuada relevância, de natureza constitucional, legislativa ou administrativa. O plebiscito é convocado com anterioridade a ato legislativo ou administrativo, cabendo ao povo, pelo voto, aprovar ou denegar o que lhe tenha sido submetido.

Baseado e protegido por esses instrumentos constitucionais e legais, como Vereador e representante do povo, apresento esta proposta legislativa com o propósito de levar ao conhecimento e decisão para a implantação da Praça de Pedágio na Rodovia BR-467 entre os Municípios de Cascavel e Toledo, a população que serão os verdadeiros pagadores de todas as taxas, tarifas e demais despesas que essa praça de pedágio irá trazer.
 

Lamentável essa decisão de implantar essa praça de pedágio em uma rodovia que já é duplicada, que foi construída com dinheiro público, que garante o transporte da safra, o acesso de estudantes e trabalhadores que buscam essa rodovia todos os dias, tanto no trajeto Cascavel e Toledo e vice-versa. Não é possível e aceitável que foi inserido no projeto da nova concessão do pedágio no Estado do Paraná, a BR-467. O povo não pode e não deve aceitar essa concessão.

 
É preciso que uma consulta popular seja feita para que a população, verdadeiros donos do Poder de decisão, se posicione para que os Governos saibam se essa população é favorável ou contrária a instalação dessa Praça de Pedágio. Somente o povo, em especial, os produtores, comerciantes, industriais, estudantes e demais usuários da BR-467 é quem devem decidir. E a população também, uma vez que mesmo não sendo usuários dessa rodovia, a implantação de uma praça de pedágio na BR-467 irá, com certeza, gerar aumento nos produtos de consumo, como supermercados, combustível, hortifrutigranjeiros, entre vários outros. Impactando diretamente na vida econômica das famílias.
 
É preciso que nós representantes do povo, nos colocamos aos interesses do povo e não dos donos das concessionárias e de outros interesses financeiros que irão sugar e prejudicar a vida de todos nós cidadãos. Essa praça de pedágio é prejudicial, é sorrateira, é “maldosa” para nosso povo e é por isso que o Plebiscito seria o meio mais legal possível para saber se o povo quer ou não. E ai, encaminharmos essa decisão ao Governo Federal e ao Governo Estadual da decisão tomada pela população cascavelense.
 
Que esse decreto seja encaminhado ao Município de Toledo, Quatro Pontes, Marechal Candido Rondon, entre outros adjacentes, para que também aprovem um plebiscito, onde juntos poderemos mostrar a força do povo em prol de um benefício e o bem comum de todos.
 
Espero, pois, contar com o apoio urgente na deliberação desta proposição legislativa”.  

Notícias Relacionadas »
Comentários »
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...