01/08/2021 às 13h01min - Atualizada em 01/08/2021 às 13h01min

Projeto de Lei do vereador Romulo Quintino, pretende proibir a instalação de BANHEIROS DE GÊNERO (Unissex) em escolas municipais de Cascavel

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara Municipal, analisou, e apresentou PARECER CONTRÁRIO ao Projeto de Lei

Clic Paraná
Jheynefer Camargo
Imagem Ilustrativa, (Jornal Hoje em Dia).
O Projeto de Lei de autoria do vereador e vice-presidente da Câmara de Vereadores de Cascavel, Romulo Quintino (PSC), reacendeu a discussão sobre a questão de gênero nas escolas municipais, mas a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara Municipal, analisou, e apresentou PARECER CONTRÁRIO ao Projeto de Lei nº 95, de 2021, de autoria do vereador, que visa proibir a instalação, adequação e utilização de banheiros e vestiários unissex nas escolas de educação infantil e do ensino fundamental do município de Cascavel.

Agora durante a sessão ordinária, nessa segunda-feira, 02, os vereadores precisam derrubar esse parecer da CCJ para que o projeto possa continuar tramitando no poder legislativo e assim impedir que a ação venha ser aplicada em Cascavel.


De acordo com o vereador Romulo Quintino, o projeto visa antever que isso aconteça em Cascavel e pegue a população de surpresa, uma vez que é observado uma tendência em nível mundial, nacional, estadual e chegando aos municípios a implantação de banheiros de gêneros nas escolas, inclusive do Ensino Fundamental, é essa a preocupação, disse.

O vereador relatou também em entrevista ao Portal Catve:

“o que estamos antevendo dentro desse debate é a proteção da infância, nada além disso, nada mais do que isso”.


Ele disse que pretende deixar bem claro, que a questão sexual cada um tem a sua,

“a partir do momento que ele gera sua renda, a partir do momento que ele é adulto, que ele tem condição de optar, nós precisamos respeitar, mas o que estamos se colocando frontalmente contrário é essa indução que está acontecendo as nossas crianças, de (6) seis, (7) sete, (8) oito e (9) nove anos de idade, não tem absolutamente nenhuma condição psicológica de debater esse assunto, ainda que os pais sejam adeptos da teoria. A criança vai para a escola com a seguinte teoria:  aprender, ser alguém na vida, crescer e se formar.”


Ainda de acordo com o vereador existe uma preocupação natural por conta da argumentação da própria Secretária de Educação de Cascavel, na Comissão de Constituição e Justiça, a qual também se posicionou contrário ao projeto de Lei, que visa proibir à possível instalação desses banheiros nas escolas municipais.
 

Durante a transmissão da entrevista ao vivo, a grande maioria dos participantes escreveram comentários em apoio ao Projeto de Lei do vereador Rômulo Quintino.


Clic e assista à íntegra da entrevista à EPC/Catve
     
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...