03/09/2020 às 12h15min - Atualizada em 03/09/2020 às 12h15min

Entidades defendem Compliance e ampla divulgação sobre o tema

As entidades defendem a criação de um amplo fórum para discutir o assunto

Clic Paraná
Vista Publicidade
Imagem divulgação
Para amadurecer e enriquecer ainda mais o debate sobre a ética, integridade e transparência nas compras públicas, com a implantação da Lei do Compliance, dirigentes de entidades da sociedade organizada de Cascavel participaram de reunião na manhã desta quinta-feira (3), na Câmara de Vereadores, para tratar do Projeto de Lei 16/2020. 

As entidades defendem a criação de um amplo fórum para discutir o assunto, com a participação de diversos segmentos da sociedade organizada, especialmente entidades que representam a força produtiva local, empresas, prestadores de serviços e outros.

A reunião contou com as presenças dos vereadores Misael Júnior, Rafael Brugnerotto, Policial Madril e Jaime Vazatta, além de dirigentes de entidades como OAB-Cascavel, através do presidente Jurandir Parzianello; Acic, representada pelo presidente Michel Lopes; e do Sinduscon Paraná Oeste, através do presidente Ricardo Lora. 
E ainda: os advogados Rodrigo Marcon (presidente da Comissão de Prerrogativas Profissionais da OAB-Cascavel), Alfredo Copetti (especialista em Compliance) e Higor Fagundes (conselheiro da OAB-Cascavel).

As entidades defendem a criação de mecanismos de Compliance, por entenderem que se trata de um instrumento eficaz para coibir a corrupção. No entanto, é consenso que se torna necessário um debate ainda mais aprofundado sobre o tema, com participação ampla da sociedade, porque envolve custos de implantação para as empresas, mudanças em processos e sistemas de produção, entre outras peculiaridades. 
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...