07/03/2020 às 09h54min - Atualizada em 07/03/2020 às 09h54min

Pacientes oncológicas recebem homenagem especial no Dia da Mulher

Com apoio de voluntários, mulheres internadas no CEONC foram contempladas com presentes e homenagens

Clic Paraná
Camila Agner
Foto: Camila Agner

Pacientes oncológicas em tratamento no CEONC Hospital do Câncer de Cascavel receberam, na manhã desta sexta-feira (06), uma homenagem especial alusiva ao Dia Internacional da Mulher, comemorado no próximo

domingo (08). A atividade contou com o envolvimento de voluntários dos cursos de Psicologia e Letras do Centro Universitário FAG, além das bailarinas da Companhia de Dança e Arte Jenifer Lima e da fotógrafa Gina Prati.

As alas de internamento receberam a visita do grupo, que distribuiu carinho e amor. Foram entregues pequenos cartões feitos manualmente, incentivando as mulheres a abri-lo e verem a pessoa mais linda do mundo. Ao abrirem, elas se deparavam com um espelho e seu reflexo nele. Um acadêmico também levou música para as pacientes, enquanto as bailarinas distribuíram mensagens carinhosas e compartilharam empatia. Para complementar, as mulheres liberavam de dentro de uma gaiola palavras como amor, felicidade, fé.

Segundo a psicóloga Silvana Batista Moreira Lopes, docente do Centro FAG, voluntária na ação de hoje, o diagnóstico do câncer provoca diversas emoções e, por isso, muitos pacientes ficam sem perspectiva e perdem “a palavra”.

“Nesse contexto é que fizemos ouso da Gaiola de forma simbólica, com o objetivo de libertar uma palavra que estava na gaiola, era de mostrar que temos que falar de nossos sentimentos, de nossos medos e que estes muitos vezes aprisionam nossas motivações em lutar, em acreditar, em ter fé e mesmo que a doença seja terminal, acreditar na Vida enquanto Vida houver”, destacou Silvana.

Para a assistente social do CEONC, Janice Gehlen, poder ver a alegria das pacientes com a atividade traz uma satisfação muito grande.


 

“É uma ação muito importante de reconhecimento e valorização da mulher que, nesse momento, às vezes, está mais frágil pelo tratamento, mas não deixa para trás suas responsabilidades com sua vida pessoal. Então, tivemos o apoio de voluntários que nos auxiliaram no desenvolvimento dessas atividades”, pontuou a assistente social.

A psicóloga Silvana Batista Moreira Lopes comenta que a saúde deve ser compreendida não apenas como ausência de doença. É preciso, segundo ela, olhar o paciente em todos os seus aspectos afetivos-emocionais e sociais.

“Do ponto psicológico há um resgate da autoestima dessas pessoas, em que elas se sentem valorizadas, olhadas e ouvidas, o que causa um impacto positivo e um possível entendimento dos seus medos e angústias”, pontuou Silvana. “São pequenas ações, mas que levam a resultados significativos a essas pessoas, pois de alguma forma mexeu com a dinâmica da sua rotina”, finalizou.

A ação realizada no CEONC Hospital do Câncer contemplou as mulheres que estavam nas alas de internamento da instituição. Durante a atividade, também foram distribuídos brindes oferecidos pela Mahogany e Bio Extratus.

Notícias Relacionadas »
Comentários »
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...