07/07/2019 às 10h46min - Atualizada em 07/07/2019 às 10h46min

Prefeitos discutem manutenção de convênios com CEF e com Itaipu

A assembleia, de caráter extraordinário, foi comandada pelo prefeito de Jesuítas e presidente da Amop, Junior Weiller

Clic Paraná
Vista Publicidade
Amop (Associação dos Municípios do Oeste do Paraná)
Reunidos na manhã desta sexta-feira (5) na sede da Amop (Associação dos Municípios do Oeste do Paraná), em Cascavel, prefeitos da região Oeste discutiram temas da pauta municipalista, especialmente questões relacionadas à manutenção de convênios com a CEF (Caixa Econômica Federal) e com a Itaipu Binacional. A assembleia, de caráter extraordinário, foi comandada pelo prefeito de Jesuítas e presidente da Amop, Junior Weiller.

O encontro contou com a presença de Luiz Paulo Lasta, superintendente regional da CEF em Cascavel, e Paulo Schad, do Regov, organismo que cuida das ações de governo do banco estatal em nível de região Oeste. Segundo os prefeitos, a queixa maior é decorrente das exigências que o banco faz em seu check list utilizado para a liberação de recursos para obras. “Em determinadas circunstâncias, mais parece que a burocracia está acima do interesse público”, disse o prefeito de Três Barras do Paraná e segundo vice-presidente da Amop, Hélio Bruning.

“Nossa intenção é romper barreiras, eliminar dificuldades burocráticas e fazer valer o diálogo entre ambas as partes, para que as obras com recursos do governo federal e que passam pela CEF tenham o destino mais adequado e ágil possível e cumpram com excelência o papel social e de indução do desenvolvimento”, disse Luiz.

“A agonia dos prefeitos é justificável. Quando as coisas se tornam muito burocráticas, ocorre a venda de facilidades. Desta forma, a roda da corrupção não para a continua girando. Boa parte deste problema decorre do fato de o Brasil realizar uma eleição a cada dois anos, situação que engessa e emperra o poder público e cria uma série de dificuldades legais”, afirmou Junior.

Já os convênios com Itaipu, reduzidos diante da nova filosofia de gestão da nova diretoria da Binacional, também foram reduzidos, diante da priorização de obras de caráter estruturante, em detrimento de outras. A Amop está aprimorando esta discussão e em breve deve envidar novos esforços para discutir o tema.

///


Plano de carreira motiva criação
de grupo de estudos na Amop


Questões relacionadas ao plano de carreira de servidores públicos municipais, a necessidade de unifica-los e proceder com reajustes em bloco motivou a criação de um grupo de estudos por parte da Amop (Associação dos Municípios do Oeste do Paraná), através dos departamentos de Educação e Jurídico da entidade municipalista oestina.
De acordo com o prefeito de Anahy, Carlos Antônio Reis, que comanda o Departamento de Educação da entidade, esse grupo fará um estudo que unifique os procedimentos em nível de Amop, ou seja, englobe os 54 municípios associados. “Além de unificar os planos de carreira, nossa intenção também é padronizar os reajustes, para que não haja dois pesos e duas medidas, como é o caso dos servidores da Educação, que recebem reajustes sempre acima dos demais servidores. A discussão que se tem agora é não tornar os reajustes um efeito cascata, o que inviabilizaria as administrações públicas”, destacou Carlos.
 
///
 
Consórcio de resíduos será
criado oficialmente dia 25
 
Composto por 33 municípios e sediado em Toledo, o Consórcio Intermunicipal de Resíduos Sólidos será criado oficialmente no próximo dia 25 de julho, em solenidade que será realizada no auditório da Prefeitura de Toledo, a partir das 10h. Está confirmada a presença do secretário estadual de Meio Ambiente, Márcio Nunes. O presidente do consórcio é o prefeito de Toledo, Lúcio de Marchi, e o gestor é o secretário municipal de Meio Ambiente de Toledo, Neudi Mosconi. Nesta primeira fase, estão sendo investidos R$ 6,5 milhões na instalação do aterro sanitário regional e seus equipamentos. 
 
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...