26/08/2022 às 16h52min - Atualizada em 29/08/2022 às 01h20min

Especialista explica como prevenir e tratar halitose

Segundo entidade, 50 milhões de pessoas convivem com o transtorno no Brasil; empresária e especialista em saúde e estética facial e bucal explica como prevenir e tratar o problema

DINO
https://www.draclaudiastarling.com.br/


A halitose, palavra originária do latim “Halitu” (ar expirado) e “osi” (alteração) diz respeito ao odor expirado pelos pulmões, boca e narinas, o conhecido “mau hálito”. Dados da OMS (Organização Mundial de Saúde) indicam que, em média, 40% da população mundial convive com o distúrbio. No Brasil, o problema é enfrentado por 50 milhões de indivíduos, conforme dados divulgados pela ABHA (Associação Brasileira de Halitose).

Segundo a entidade, o mau hálito matinal, que faz parte do dia a dia da maior parte das pessoas, é resultado de uma alteração das condições fisiológicas. Em linhas gerais, a halitose é uma alteração do hálito que o torna desagradável, podendo - ou não - indicar uma mudança patológica. 

A ABHA também informa que a halitose pode chamar a atenção para disfunções orgânicas - os que exigem tratamento - ou fisiológicos - que podem ser resolvidos a partir de orientação), esteja acontecendo. 

Doutora Cláudia Starling, PhD em Odontologia e responsável por uma clínica que presta serviços de saúde e estética facial e bucal, explica que a principal forma para prevenir a halitose é escovar os dentes e usar fio dental todos os dias, sempre após as principais refeições e alimentar bem de forma a estimular a salivação.

“Há uma série de comportamentos que devem ser tomados para coibir o aparecimento do mau hálito, como evitar o tabagismo e beber muito líquido para combater o ressecamento das mucosas”, afirma a Doutora. "Além disso, não se deve ficar muitas horas sem se alimentar e, principalmente, consultar um dentista regularmente”, acrescenta.

Starling destaca que existem diferentes tipos de halitose: fisiológica, imaginária e aquela provocada por medicamentos. “A origem do mau hálito se deve a um conjunto de fatores, mas a halitose tem tratamento se bem diagnosticada por um cirurgião dentista qualificado na área”.

Para ficar livre do problema, é preciso fazer o tratamento de halitose, afirma a Doutora. “O tratamento para halitose depende de cada pessoa e da causa do problema. Quando a origem do hálito ruim é a saburra lingual, uma boa higiene já resolve. Se for relacionada à saliva, podemos indicar relaxamento mental para diminuir estresse, medicamentos e exercícios para cavidade oral, pois eles contribuem com o aumento da produção de saliva, sendo a saliva o detergente da boca”, conclui Doutora Starling.

Para mais informações, basta acessar: https://www.draclaudiastarling.com.br/ 



Website: https://www.draclaudiastarling.com.br/
Notícias Relacionadas »
Comentários »